Itens compartilhados de Juliano

terça-feira, 8 de julho de 2008

Camiseta e a sociedade coreana do ponto de vista lingüístico


Uma das primeiras coisas que fiz por aqui foi tratar de me fantasiar de turista, isto é, tratei de comprar uma camiseta com motivos coreanos.
O negócio é que é uma camiseta preta com um poema da era Choseon, última dinastia coreana antes da colonização japonesa. O poema obviamente está escrito em hanja (漢字), isto é, caracteres chineses em estilo cursivo.

Abaixo segue o que está escrito no papelzinho que veio junto com a camiseta, com um pouco mais de informação pesquisada por mim.

"Este é um poema escrito por um dos maiores monges daquela era, chamado Seo San 서산대사 (西山大師) (1520-1604) . Ei-lo:

踏雪野中去 不須胡亂行 今日我行跡 遂作後人程
답설야중거 불수호란행 금일아행적 수작후인정

Ou seja:

Ao passar por campos nevados,
nunca caminhe incautamente,
já que seus rastros serão
o guia dos que te seguirão.

Este poema era o favorito de Kim Gu 김구 (1876-1949) que era o presidente do Governo Provisório Coreano sob o regime do imperialismo japonês. Quando ele foi assassinado no ano de 1949, ele estava escrevendo este poema. No momento crucial da pátria, ele enfatizava as pegadas, isto é, os traços deixados pelos que passaram, o modelo a ser seguido, como a estrela-guia para os descendentes, não se importando com sua própria segurança pessoal."

Pois é, é bonito. Tem um sentido profundo e uma história de bravura e luta pelos ideais patrióticos, um pouco à la Tiradentes. Mas aí vêm os coreanos... ai ai...
Toda vez que eu saio com essa camiseta, as pessoas me olham de soslaio, ou disgueio, e os mais corajosos vêm me perguntar por que eu estou andando com uma camiseta da China ou do Japão... Ambos aceitáveis, já que os ideogramas estão escritos na forma cursiva e muitos se parecem incrivelmente com hiraganas japoneses. Aí eu venho e falo que é um poema coreano. Eles então olham pra mim e riem com uma cara de desconfiança, como que querendo dizer "Ha! Esse wegugin (estrangeiro) nem sabe a diferença de Coréia, China ou Japão!" Eles então, por cordialidade, soltam um arremedo de comentário e dizem com a maior certeza e crente que estão ensinando uma grande lição: "Mas isso não é coreano, veja, são aqueles desenhinhos chineses, aquelas letras estranhas deles! Você não vê?" E eu respondo: "Claro que sim! Isso é hanmun (estilo arcaico de se escrever a língua coreana por meio de caracteres chineses, pra encurtar assunto, já que não é tão simples assim). É um poema antigo CO-RE-A-NO (acentuando todas as sílabas) que estava sendo escrito pelo governador da Coréia quando foi capturado e assassinado pelos japoneses." Eles esntão desistem de me "ensinar" o correto e soltam um "Ah, tá.", querendo dizer: "Ai, esses qegugins... Acham que sabem tanto... Deveriam mais é deixar a gente sossegado e voltar pros seus países...".
Pois é. É claro que isso não é todo mundo, mas uma grande parte pensa assim. A impressão que eu tenho é que não existe escola por aqui! Ninguém sabe nada. Só se sabe o que todo mundo sabe. Deixe-me explicar. A história coreana, a qual eles gabam de ser quadrimilenar e o diabo a quatro, tem no máximo uma meia dúzia de personagens. Pergunte a qualquer coreano o nome de personalidades históricas durante os 4000 (!) anos de história coreana e eles vão falar: Tangun (o rei-deus que deu origem ao povo coreano), I Sun Shin (o general (?) que inventou os navios-tartaruga que derrotaram os japoneses durante uma investida do Tokugawa-san por aqui), O Grande Rei Sejong, o magnífico (o carinha que era tão bonzinho que costumava jantar com seus súditos sujos e pobres e que inventou tudo o que tem na Coréia, inclusive as letras usadas por aqui). Quem se arriscar, vai acabar tirando do bolso as notas de 1000 e 5000 wons pra ler os nomes dos carinhas que estampam as mesmas (a de 10000 wons todo mundo sabe que tem o Rei Sejong). E acabou. Daí já pula pros presidentes modernos como Rhee Syngman, Park Chung-hee...
Fora isso, tem gente que não sabe quantos rins uma pessoa tem ou que a coluna vertebral é a única partezinha do corpo que liga a parte de cima com a parte de baixo (pra evitar nomes científicos).
Além do que o inglês é a única língua no mundo, fora a odiosa língua que os japoneses impuseram aos coreanos durante o período da colonização ou aquela língua feia e cantada dos chineses que só sabem copiar os produtos coreanos e vender mais barato.
De uma forma geral, eu acho a cultura geral de um coreano médio bem baixa. Não deixa nada a dever aos nossos compatriotas que muitas vezes são tachados de ignorantes, imbecis e de "só podia ser brasileiro mesmo". E acho que tudo isso se resume à forma de ensino coreana. 100% memorização. Pra isso eles são bons e dão de 10 a zero ni nóis. Memorização tudo e qualquer coisa. De um dia pra outro, memorizam capítulos de livros pra fazer prova. Uma semana depois? Zero. Parecem ter uns bons terabytes de RAM na cabeça, mas desligou a tomada, puf! Eu não acho isso bom. Eu, pessoalmente, sempre aprendi que memorização não é uma coisa boa, que antes de memorizar, temos que entender e aprender. E aprendendo, não há a necessidade de memorizar, pois o conhecimento já está aconchegado nas sinapses cerebrais e vai demorar muito mais pra sair de lá. É claro que a curva de resposta dos dois estilos são completamente inversas... Memorização é de efeito quase imediato, ao passo que aprendizagem demora para realmente se efetivar. Acho que tbm por isso: pela alma ppali-ppali dos coreanos impacientes... Pra que aprender se dá pra memorizar? E se precisar de usar aquilo de novo, basta memorizar de novo. São bem pragmáticos. Sabem o que todo mundo sabe (numa nivelada sócio-cultural) e sabem o que têm que saber pra poder fazer seu trabalho de forma rápida (não necessariamente eficiente).
Aí está... Todo mundo sabe que japoneses são malvados e bobos, portanto não devem gostar deles. Todo mundo sabe que chineses não tomam banho e comem cachorro, então não devem gostar deles também. E aí? Como é que eu fico com a minha camiseta "coreana"????

3 comentários:

sefora disse...

achei que esse foi o melhor post q vc escreveu até agora. mto interessante tudo isso.muito bom.

Séfora disse...

gostei tanto dessa história que bem q vc podia me dar essa camiseta qdo n for mais usá-la...

Kamilla disse...

HSUAIOHSAKSIOJ euri\
Interessante XD
Até eu sabia da antiga escrita coreana com caracteres chineses o_o"
Ainda bem que eles mudaram! LOL

Esse tipo de estudo 'decora' é uma das principais causas dos suicidios de estudantes >.<
Quando eles não conseguem decorar a tempo, ou eskecem na hora do vestibular, a pressão imposta é tão grande que muitos se suicidam, credo >,<
Sou bem mais o ensino brasileiro /FATÃO

Pesquisar em blogues de brasileiros na Coreia

Resultado da pesquisa